“Forró Patrimônio Cultural
Genuinamente Brasileiro”

Cordel

Compartilhe:

PRÊMIO ANASTÁCIA DE FORRÓCordel 

Autor: Varneci Nascimento
Poeta Cordelista
São Paulo, 14/10/2022

O nosso encontro comprova
Como nunca estamos só,
Que a cultura brasileira
Tange o laço e amarra o nó
Para celebrar o Prêmio
Anastácia de Forró.

Pois a câmara de São Paulo
Reunida feito um grêmio
Após ler a petição
Da pesquisa e do boêmio
Fez a lei instituindo
A concessão deste prêmio.

A política bem gerida
Produz enorme eficácia
Dando o nome da rainha
Cantora de perspicácia
Homenageando em vida
Nossa querida Anastácia.

Turma linda forrozeira
Possui um manancial
Construído em várias décadas
Valor patrimonial
Para ser o incentivo
Da produção musical.

Na gigantesca metrópole
É presente há vários anos
Alegrando o povo todo,
Na hora dos desenganos
Dando versatilidade
Aos milhões de paulistanos.

É sem dúvida importante
Uma lei municipal
Ofertando condições
Ao bem imaterial
Visando a preservação
Da riqueza cultural.

Quando o poder institui
Algumas premiações
Registra-se uma certeza:
Que nestas celebrações
Transmite-se os saberes
Às futuras gerações.

O Forró faz o diálogo
Com diversos festivais
Influi na literatura
E nas artes visuais
Para ser arma de luta
Nas pelejas sociais.

Possui todos os aspectos
Desta rica identidade
Concebido no Nordeste
Ganhou nacionalidade
Concedida pelo IPHAN
Pela grandiosidade.

O Forró não tem fronteira,
Jamais enfrentou impasse
Cabe em qualquer etnia
Porque não pretere classe
Aonde a sanfona chega
Todo mundo grita: passe.

O IPHAN vendo o valor
Deu o reconhecimento
A USP juntou-se a nós
Neste prêmio de talento
E na Câmara celebramos
Com muito contentamento.

Viemos beber na fonte
Desta poderosa mina.
Honrar essa grande artista
A bela voz feminina
Que quando abre sua boca
Nos encanta e nos fascina.

Queremos agradecer
Por esta organização
Pela criação da Lei
Bem como a premiação
Fazendo este lindo ritmo
Aumentar o seu clarão.

É a primeira edição
Deste evento grandioso
Abrindo a nova vereda
No caminho tão luminoso
Para aplaudir os feitores
Do ritmo maravilhoso.

Queremos cada vez mais
Sua transversalidade,
Difundida em todo canto
Mostrando a diversidade,
As matrizes forrozeiras
Espalhadas na cidade.

Quem estuda ou faz forró
Sai daqui com seus deveres
De propagá-lo ao máximo
De partilhar seus fazeres
Dividir com todo mundo
A produção dos saberes.

Pelo diálogo frequente
Na pesquisa e no ensino
Deste patrimônio rico
Transformado já num hino
Para o povo brasileiro
Incorporar no destino.

Você que está presente
Espalha o canto sem dó,
A produção cultural
Dance mais, levante o pó
De Gonzagão ao prêmio
Anastácia de Forró.


Autor: Varneci Nascimento
Poeta Cordelista
São Paulo, 14/10/2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir para o topo